BELA BIENAL – Bienal Europeia e Latino Americana de Arte Contemporânea

Notícias recentes sobre o que acontece de mais importante voltar

BELA BIENAL - Bienal Europeia e Latino Americana de Arte Contemporânea

 

O Rio de Janeiro se firma cada vez mais no cenário cultural internacional, recebendo anualmente obras de artistas renomados e exposições de peso, como Salvador Dalí e Yayoi Kusama. Nas últimas semanas de 2014, desembarcou também na capital a segunda edição da Bienal Europeia e Latino Americana de Arte Contemporânea (BELA Bienal). A mostra está em cartaz no primeiro andar da Galeria Scenarium, localizada no Centro do Rio Antigo.

Galeria Scenarium (térreo)
Data: Até 15 de fevereiro de 2015
De terça a sábado, das 13h às 19h
Endereço: Rua do Lavradio, 15. Tel: 21 2252-9138 / 3147-9017

Azul Cobalto, Azulejos e Memórias

Um objeto polissêmico portador de múltiplos significados. Produtos da vida cotidiana presente e pretérita, capazes de revelar traços marcantes da sociedade que aqui se formou. Material perfeitamente adaptado à vida nos trópicos, cumprindo uma função utilitária e decorativa, capaz de desvelar influências, gostos, redes de comércio, relações, estórias e memórias. Elemento ao mesmo tempo abrangente, capaz de descrever parte do progresso técnico e cultural da Sociedade Ocidental, restrito e particular, uma vez que foi testemunho da vida cotidiana e doméstica nas cidades.

Apresentar parte dessa história é o que pretende a exposição Azul Cobalto – Azulejos e Memórias.
No final da década de 80, o colecionador e empresário Nelson Torzecki foi seduzido pela arte do azulejo. Contando com o apoio do amigo e sócio Plinio Froes, o colecionador foi mergulhando cada vez mais em sua paixão, e entre feiras e antiquários, foi garimpando essas joias do passado. No decorrer de sua trajetória Nelson Torzecki acumulou um acervo ímpar, constituído por mais de duzentos tipos diferentes de azulejos, totalizando cerca de 3.000 itens, que vão de peças avulsas a grades painéis azulejares. Esses fragmentos da história, pertencentes a residências, prédios, palacetes e outros tipos de imóveis demolidos ou desocupados nas mais antigas capitais brasileiras consubstanciam-se em um dos mais importantes acervos dentro das linhas de pesquisa da urbanização das cidades, com especial destaque para o Rio de Janeiro.

No intuito de reafirmar seu compromisso com o desenvolvimento social e cultural da cidade do Rio de Janeiro, o Instituto Rio Scenarium catalogou e selecionou as principais peças da Coleção de Azulejos Nelson Torzecki, a fim de apresentá-las para o grande público.

A exposição traz azulejos produzidos em distintos países, como Holanda, França, Bélgica, Portugal, Alemanha e Inglaterra, e discorre sobre a evolução técnica e estilística destes objetos, presentes na arquitetura brasileira desde o século XVII. Da Coleção de Azulejos Nelson Torzecki, destacam-se os acervos de azulejaria holandesa de motivo isolado, produzidos entre os séculos XVII e XX; os azulejos Barroco e Rococó, elaborados em Portugal nos séculos XVIII e XIX, incluindo um antigo painel da igreja do Convento de Santo Antônio, situado na cidade do Rio de Janeiro; traz ainda Registros de Santos existentes nas antigas casas de subúrbio e outros inúmeros azulejos produzidos entre o final do século XIX e início do XX, que integraram os interiores e fachadas das edificações de nossas cidades.

Galeria Scenarium (2º e 3º andares)
Data: Até março de 2015.
De terça a sábado, das 13h às 19h.
Endereço: Rua do Lavradio, 15. Tel: 21 2252-9138 / 3147-9017
Maiores informações através do site www.galeriascenarium.com.br